Ads 468x60px

Featured Posts

5 de julho de 2010

Tagged under:

A manifestação de Cristo – em glória

" E vi o céu aberto, e eis um cavalo branco. O que estava assentado sobre ele chama-se Fiel e Verdadeiro e julga e peleja com justiça." (Apocalipse 19:11)
A segunda vinda de Jesus acontecerá em duas etapas ou em dois momentos
Entendido o que é a segunda vinda de Jesus, vamos entender como ela acontecerá. A segunda vinda de Jesus acontecerá em dois momentos, em duas etapas, ou em duas fases.
Num primeiro momento, que, segundo cremos, poderá acontecer a qualquer instante, o Senhor Jesus virá buscar a Sua igreja. Acontecimento este conhecido como arrebatamento da igreja.
Num segundo momento, sete anos depois do arrebatamento da igreja, ainda segundo cremos, o Senhor Jesus virá outra vez. Agora, para os judeus, ou para a nação de Israel. Será como se fosse sua terceira vinda, porém, este acontecimento é considerado como sendo a segunda etapa da segunda vinda de Jesus. Deu para entender?
Esta segunda etapa, biblicamente, é conhecida como o "Dia da Revelação do Senhor Jesus". Será, pois, quando acontecerá a volta triunfal de Cristo, conforme está relatado em Apocalipse 19:11-21.
Algumas diferenças entre o arrebatamento da igreja e o Dia da Revelação do Senhor Jesus
Conforme vimos estes dois eventos escatológicos acontecerão na segunda vinda de Jesus, porém, em dois momentos diferentes. Temos observado que muitos têm uma certa dificuldade em entender, e separar estes dois eventos. Por esta razão estamos procurando tentar explicar de uma forma mais simples possível.
Ainda com este objetivo de procurar simplificar, vamos falar sobre a volta triunfal de Cristo, porém, mantendo uma conexão com o arrebatamento da igreja, a fim de marcar bem as diferenças entre estes dois momentos escatológicos.
Diferença quanto ao objetivo - Para quem Ele virá
1- Primeira fase da segunda vinda de Jesus
Na primeira fase de sua segunda vinda, o Senhor Jesus virá buscar a Sua igreja. Biblicamente, chamamos este acontecimento de arrebatamento da igreja. O arrebatamento sempre foi, e continua sendo a grande esperança da igreja.
A igreja não espera a vitória do bem sobre o mal, não espera que a terra seja transformada num paraíso, não espera que Jesus venha para implantar aqui o seu governo - a igreja espera que o Senhor Jesus venha para tirá-la desta terra e deste mundo e levá-la para sua glória, ou para o céu.
É, exatamente isto que acontecerá no dia do arrebatamento - Jesus virá buscar a sua Igreja. É nesta esperança que cantamos o Hino nº 323, da Harpa Cristã, cuja última estrofe, diz
"Ser arrebatado, eu, pro céu, quem dera! Pois a igreja Cristo levará. A figueira está em flor, é primavera. Levantai os vossos olhos já".
2- Segunda fase da segunda vinda de Jesus
Na segunda fase de sua segunda vinda, conhecida, biblicamente, como o Dia da Revelação do Senhor Jesus, Ele virá, de uma forma especial, para os judeus, ou para a nação de Israel, e, também, como afirmou Judas –
"...para fazer juízo contra todos e condenar dentre eles todos os ímpios, por todas as suas obras de impiedade que cometeram e por todas as duras palavras que ímpios pecadores disseram contra ele"( Judas 14:15).
O Dia da Revelação do Senhor será um dia de bênçãos para Israel, porém, será um dia de acerto de contas com todas as nações da terra.
Quando será - Diferença quanto ao tempo
A primeira fase da segunda vinda, ou seja, o arrebatamento da igreja, conforme o Senhor Jesus Cristo falou - ninguém sabe - "Porém daquele Dia e hora ninguém sabe..."- Mateus 24:36.
Pelos sinais que precederiam sua vinda, segundo cremos, o arrebatamento da igreja poderá acontecer a qualquer momento. Não haverá nenhum sinal para o mundo –
"Mas, à meia-noite, ouviu-se um clamor: Ai vem o esposo! Sai-lhe ao encontro!...e as que estavam preparadas entraram com ele para as bodas, e fechou-se a porta"- (Mateus 25:6,10).
A segunda fase, ou o Dia da Revelação do Senhor ou a volta triunfal de Cristo, acontecerá sete anos depois do arrebatamento da igreja. Estes sete anos, conforme já sabemos, correspondem ao tempo da duração da última das setenta semanas de Daniel.
Segundo a doutrina Pré-Tribulacionista, a igreja será arrebatada antes da Grande Tribulação. Logo após o arrebatamento, começará o tempo da última semana, ou seja, da septuagésima semana de Daniel.
Sua primeira metade, ou seja, três anos e meio, será de paz e na sua segunda metade ocorrerá a Grande Tribulação. Será no final dela, portanto, sete anos depois do arrebatamento da igreja, que ocorrerá a segunda fase, ou o Dia da Revelação do Senhor Jesus, em glória.
Como será - Diferença quanto ao modo de sua vinda
Na primeira fase da segunda vinda, ou seja, o arrebatamento da igreja, o Senhor Jesus virá em segredo para o mundo, "...virá como ladrão de noite"- I Tessalonicenses 5:2.
Quando o Senhor Jesus retornou ao céu, somente os seus discípulos o viram subir –
"E, estando com os olhos fitos no céu, enquanto ele subia, eis que junto deles se puseram dois varões vestidos de branco, os quais lhes disseram: Varões Galileus ... Esse Jesus, que dentre vós foi recebido em cima no Céu, há de vir assim como para o céu o vistes ir"( Atos 1:10-11).
De Jerusalém, ou de qualquer outro lugar, ninguém o viu subir; somente os seus discípulos o viram. Cremos que, da mesma forma, somente os seus discípulos o verão voltar, no dia do arrebatamento.
Na segunda fase, ou no Dia da Revelação do Senhor Jesus, Ele virá "...com poder e grande glória...", conforme ele mesmo afirmou no seu Sermão Escatológico –
"E, logo depois da aflição daqueles dias, o sol escurecerá, e a lua não dará a sua luz, e as estrelas cairão do céu, e as potências dos céus serão abaladas".
Nessa oportunidade sua vinda será visível –
"Então aparecerá no céu o sinal do Filho do Homem; e todas as tribos da terra se lamentarão, e verão o Filho do Homem, vindo sobre as nuvens do céu, com poder e grande glória"( Mateus 24:29-30).
Em Apocalipse 1:7, está confirmado que todo olho o verá - isto no Dia da Revelação e não no arrebatamento da igreja –
"Eis que vem com as nuvens, e todo o olho o verá, até os mesmos que o traspassaram; e todas as tribos da terra se lamentarão sobre ele. Sim. Amém".
O profeta Zacarias falando sobre esse dia, diz –
"E se alguém lhe disser: que feridas são essas nas tuas mãos? Dirás ele: são as feridas com que fui ferido em casa de meus amigos"( Zacarias 13:6).
Tudo isto será no Dia da Revelação. Não confunda o dia do arrebatamento da igreja com o Dia da Revelação do Senhor. No arrebatamento somente os salvos verão Jesus. No Dia da Revelação, todos os que estiverem vivos, o verão - "todo o olho o verá". Creia nisso!
Quanto ao local - Diferença quanto ao local do encontro com Jesus
Na primeira fase de sua segunda vinda, ou seja, no dia do arrebatamento da igreja, o Senhor Jesus não virá até aqui, na terra. O Espírito Santo que está na terra desde o Dia de Pentecoste- Atos 2:1-4 - é quem levará a igreja ao encontro do Senhor Jesus, nos ares, conforme ensinou Paulo –
"Dizemos-vos, pois, isto pela palavra do Senhor que nós, os que ficarmos vivos para a vinda do Senhor, não precederemos os que dormem. Porque o mesmo Senhor descerá do céu com alarido, e com a voz de arcanjo, e com a trombeta de Deus; e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro. Depois nós, os que ficarmos vivos, seremos, arrebatados juntamente com eles nas nuvens, a encontrar o Senhor nos ares, e assim estaremos sempre com o Senhor"(I Tessalonicenses 4:15-17).
Portanto, no dia do arrebatamento, o Senhor Jesus não virá até a terra. Levada pelo Espírito Santo, a igreja encontrar-se-á com Jesus, nos ares. Este pensamento é confirmado de forma figurada, no Antigo Testamento, através de Rebeca, a noiva, uma figura da igreja, com Isaque, o noivo, uma figura de Jesus.
Rebeca foi levada por Eliezer, uma figura do Espírito Santo. O encontro de Rebeca com Isaque não aconteceu na tenda de Abraão, uma figura de Deus, Pai.
A Bíblia relata que –
"E Isaque saira a orar e olhou, e eis que os camelos vinham. Rebeca também levantou seus olhos, e viu a Isaque, e lançou-se do camelo. E disse ao servo. Quem é aquele varão que vem pelo campo ao nosso encontro? E o servo disse: Este é meu Senhor. Então tomou ela o véu, e cobriu-se"(Gênesis 22:63-65).
Desta mesma forma, o Senhor Jesus Cristo, sairá da presença do Pai e virá até as nuvens, onde o Espírito Santo lhe entregará a Sua igreja. Estaremos lá?
Na segunda fase de sua segunda vinda, ou seja, no Dia da Revelação do Senhor, Jesus descerá até a terra. Descerá no mesmo lugar de onde ele subiu, depois de sua ressurreição, ou seja, no Monte das Oliveiras - Atos 1:12, conforme falou o profeta Zacarias –
"E naquele dia estarão os seus pés sobre o Monte das Oliveiras, que está defronte de Jerusalém para o oriente; e o Monte das Oliveiras será fendido pelo meio, para o oriente e para o ocidente, e haverá um vale muito grande; e metade do monte se apartará para o norte, e a outra metade para o sul"( Zacarias 14:4).
"... e haverá um vale muito grande..."
Este vale será, certamente, o Vale de Jeosafá. Embora a Bíblia fale do Vale de Jeosafá, este vale até hoje nunca existiu. Porém, será nesse tempo que acontecerá o julgamento das nações no vale de Jeosafá, conforme afirmou o profeta Joel –
"Portanto, eis que naqueles dias, e naquele tempo, em que removerei o cativeiro de Judá e de Jerusalém. Congregarei todas as nações, e as farei descer ao Vale de Jeosafá; e ali com elas entrarei em juízo, por causa do meu povo, e da minha herança, Israel, a que espalharam entre as nações, repartindo a minha terra... Multidões, multidões no Vale da decisão! Porque o dia do Senhor está perto, no vale da decisão. O sol e a lua se enegrecerão, e as estrelas retirarão o seu resplender"( Joel 3:1-2, 14-15).
Também o Senhor Jesus, no seu sermão escatológico falou desse julgamento das nações, ligando-o ao Dia da Revelação do Senhor, quando disse –
"E quando o Filho do Homem vier na sua glória, e todos os santos com ele...".
Parece que foi esse dia que Enoque viu, conforme escreveu Judas –
"Eis que é vindo o Senhor com milhares de seus santos, para fazer juízo..."( Judas, 14).
O Senhor Jesus prosseguiu, dizendo –
"...então se assentará no trono de sua glória; E todas as nações serão reunidas diante dele, e apartará uns dos outros, como o pastor aparta dos bodes as ovelhas"(Mateus 25:31-32).
Judas disse "...que é vindo o Senhor... para fazer juízo...". O Senhor Jesus falou do julgamento das nações que acontecerá no dia da revelação do Senhor. Mateus 25:31-46.
Enquanto que, no dia do arrebatamento a igreja sairá da terra para encontrar o Senhor Jesus, nos ares, no Dia da Revelação do Senhor, o Senhor Jesus virá à terra e, dentre outras coisas, julgará as nações.
Portanto - não confunda o dia do arrebatamento da igreja, que acontecerá na primeira fase da segunda vinda do Senhor, com o Dia da Revelação do Senhor, que se dará na segunda fase da segunda vinda de Jesus.
Diferença quanto ao tempo de duração do momento de sua vinda
Na primeira fase de sua segunda vinda, ou seja, no dia do arrebatamento da igreja, no momento de sua vinda, praticamente não haverá tempo de duração.
O arrebatamento acontecerá numa fração de segundo. Será, como disse Paulo –
"Num momento, num abrir e fechar de olhos..."- I Coríntios 15:52.
Este será o tempo de duração do momento referente ao arrebatamento.
Também o Senhor Jesus falando do tempo de duração em que se dará o arrebatamento, disse –
"Porque, assim como o relâmpago sai do oriente e se mostra até o ocidente, assim será a vinda do Filho do Homem"( Mateus 24:27).
Assim, porque será num momento tão rápido e não haverá tempo para se preparar - a igreja é advertida a viver sempre preparada à espera do arrebatamento –
"Olhai, vigiai e orai, porque não sabeis quando chegará o tempo"(Marcos 13:33).
Na segunda fase, ou seja no Dia da Revelação do Senhor Jesus, não há referência ao tempo de duração do momento de sua vinda.
João viu esse momento, e o descreveu em Apocalipse 19:11-21. João pôde descrever, com detalhes, tudo o que tinha visto. Um sinal de que não aconteceu como que "num abrir e fechar de olhos" e nem "como o relâmpago".
Portanto, não confunda o dia do arrebatamento da igreja, que acontecerá na primeira fase da segunda vinda de Jesus, com o Dia da Revelação do Senhor Jesus, que se dará na segunda fase de sua segunda vinda.
Diferença em relação ao Anticristo e a Grande Tribulação
O arrebatamento da igreja em relação ao Anticristo e a Grande Tribulação. Como já afirmamos, para nós que somos Pré-Tribulacionistas, o arrebatamento da igreja, ou a primeira fase da segunda vinda de Jesus, acontecerá antes da manifestação do Anticristo. Para nós, a igreja está esperando o Senhor Jesus, e não o Anticristo.
Como a Grande Tribulação, corresponde a última semana de Daniel, ou sete anos, e esse será o tempo do governo do Anticristo, então, também, o arrebatamento da igreja acontecerá antes da Grande Tribulação.
Se assim for, então, com o arrebatamento da igreja, não haverá nenhuma alteração profunda em relação ao mundo. A igreja será tirada da terra, porém, para os que ficarem, a vida vai continuar. Num primeiro momento, o sumiço, ou desaparecimento de tanta gente causará um grande impacto.
A Imprensa terá assunto para muitos dias; porém, depois tudo voltará à normalidade. Não haverá julgamento nem sobre os vivos e nem sobre os mortos. Não será no tempo do arrebatamento da igreja que se cumprirá, Judas, 14-15.
É certo que o Dia da Revelação do Senhor, ou a segunda fase da segunda vinda de Jesus, se dará no final do governo do Anticristo, consequentemente, também no final da Grande Tribulação.
Ao contrário do dia do arrebatamento, no Dia da Revelação, tudo será mudado sobre a terra. Será o fim da Grande Tribulação; o Anticristo e o Falso Profeta serão naquele dia
"...lançados vivos no ardente lago de fogo e de enxofre"- Apocalipse 19:20.
Haverá, portanto, julgamento e condenação. Este julgamento é o que está previsto em Mateus 25:31-46. Este será o julgamento das nações vivas, para determinar aquelas que entrarão no milênio, e aquelas que desaparecerão da face da terra. Naquele dia não haverá ressurreição dos ímpios.
Os mortos ímpios só ressuscitarão e só serão julgados, depois do milênio, perante o trono branco - Apocalipse 20:5,11-15.
Portanto, não confunda o dia do arrebatamento da igreja, que acontecerá na primeira fase da segunda vinda de Jesus, com o Dia da Revelação do Senhor Jesus, que se dará na segunda fase de sua vinda. Haverá um período de sete anos separando estes dois acontecimentos.
Assim, visto algumas das diferenças entre o arrebatamento da igreja, que acontecerá, há qualquer momento, na primeira fase da segunda vinda de Jesus e o Dia da Revelação do Senhor que acontecerá sete anos depois do arrebatamento, na segunda fase da segunda vinda de Jesus; veremos, na sequência, o que irá acontecer nesse dia.
O Dia da Revelação ou a volta triunfal de Cristo
"E vi o céu aberto, e eis um cavalo branco. O que estava assentado sobre ele chama-se Fiel e Verdadeiro e julga e peleja com justiça"- Apocalipse 19:11.
É nesse dia, visto por João, que acontecerá a volta triunfal de Cristo, conhecida como o Dia da Revelação do Senhor Jesus Cristo. Ocorrerá na segunda fase da segunda vinda de Cristo.
Na sua primeira vinda ele veio humildemente, como homem, conforme escreveu Paulo –
"...não teve por usurpação ser igual a Deus. Mas aniquilou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens"( Filipenses 2:6-7).
Na sua segunda vinda ele não virá em fraqueza, muito menos na "forma de servo". Virá com toda força do seu poder. João o viu, simbolicamente, montado num "cavalo branco".
"Cavalo", na Bíblia, é símbolo de força, de poder. O "branco" fala de sua santidade, pureza, e justiça. O Senhor Jesus falou desse "Dia", e desse momento, e deixou claro que, desta vez, ele não viria em fraqueza –
"Então aparecerá no céu o sinal do Filho do homem; e todas as tribos da terra se lamentarão e verão o Filho do Homem vindo sobre as nuvens do céu, com poder e grande glória"(Mateus 24:30).
Na sua primeira vinda à terra, ele veio para revelar aos homens o amor de Deus –
"Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o Seu Filho Unigênito..."- João 3:16.
Porém, na sua segunda vinda ele virá para executar a justiça de Deus, conforme escreveu Judas –
"Eis que é vindo o Senhor com milhares de seus santos, para fazer juízo contra todos e condenar dentre eles todos os ímpios..."( Judas, 14,15).
Na sua primeira vinda à terra, ele entrou em Jerusalém montado num jumentinho, cumprindo a profecia de Zacarias –
"...eis que o teu rei virá, justo e salvador, pobre e montado sobre um jumento, sobre um asninho, filho de jumenta"- ( Zacarias 9:9).
Os judeus se envergonharam dele e não receberam como "seu Rei"-
"Diziam, pois, os principais dos judeus a Pilatos: não escrevas, Rei dos Judeus, mas que ele disse: Sou Rei dos Judeus"(João 19:21).
Porém, na sua segunda vinda ele não virá "pobre e montado sobre um jumentinho", mas, à semelhança dos generais daquela época, João o viu vir montado num "cavalo branco" seguido dos "exércitos que há no céu em cavalos brancos" e "na veste e na sua coxa tem escrito este nome: Rei dos reis e Senhor dos senhores".
Nesse "Dia" nenhum judeu se envergonhará dele
"...e olharão para mim, a quem traspassaram; e o prantearão como quem pranteia por um unigênito; e chorarão amargamente por ele, como se chora amargamente pelo primogênito. Naquele dia, será grande o pranto em Jerusalém, como o pranto de Hadade-Rimon no vale de Megido"( Zacarias:10-11).
Na sua primeira vinda, ele foi levado, como prisioneiro, à presença de dois governadores romanos e humilhado diante deles - Lucas 23:1-25.
Porém, na sua segunda vinda, será a sua vez de humilhar e esmagar os príncipes e os reis da terra, cumprindo-se as profecias do Salmo 2 –
"Os reis da terra se levantam, e os príncipes juntos se mancomunam contra o Senhor... Aquele que habita nos céus se rirá e no seu furor os consumirá ... Tu os esmigalharás com uma vara de ferro, tu os despedaçarás como a um vaso de oleiro...".
A pedra que "foi cortada sem mão" e o Dia da Revelação do Senhor
" Estavas vendo isso, quando uma pedra foi cortada, sem mão, qual feriu a estátua nos pés de ferro e de barro e os esmiuçou. Então, foi juntamente esmiuçada o ferro, o barro, o cobre, a prata e o ouro, os quais se fizeram como a pragana das eiras no estio, e o vento os levou, e não se achou lugar algum para eles; mas a pedra que feriu a estátua se fez um grande monte e encheu toda a terra"(Daniel 2: 34-35).
A estátua vista, em sonhos, por Nabucodonosor, permanece em pé, e estará em pé até o Dia da Revelação do Senhor. A pedra que "foi cortada, sem mão", certamente que é uma figura do Senhor Jesus.
Ele se deslocará do céu à terra naquele dia, sobre o qual João declara –
"E vi o céu aberto, e eis um cavalo branco. O que estava assentado sobre ele chama-se Fiel e verdadeiro e julga e peleja com justiça. E os seus olhos eram como chama de fogo; e sobre a sua cabeça muitos diademas...".
No Dia da Revelação do Senhor, o Anticristo, pessoalmente, estará no comando de um gigantesco exército formado por cerca de duzentos milhões de soldados, não apenas das nações que comporão o novo Império Romano, mas, também, das demais nações da terra, conforme João declarou ter visto –
"E vi a besta, e os reis da terra, e os seus exércitos reunidos para fazerem guerra àquele que estava assentado sobre o cavalo e ao seu exército"(Apocalipse 19:19).
Será nesse confronto - conhecido como a Batalha do Armagedon - que a pedra que "foi cortada, sem mão" cairá sobre os pés da estátua, ou seja, sobre o sistema governamental corrupto que vem dominando a terra, desde Ninrode.
Será, pois, nesse dia, quando todos "os reis da terra" estarão aliados com o Anticristo - que a grande estátua virará pó.
A prisão do Anticristo e do falso profeta e a derrota dos exércitos das nações
"E a besta foi presa e, com ela, o falso profeta, que, diante dela, fizera os sinais com que enganou os que receberam o sinal da besta e adoraram a sua imagem. Estes dois foram lançados vivos no ardente lago de fogo e de enxofre"
"E os demais foram mortos com a espada que saia da boca do que estava assentado sobre o cavalo, e todas as aves se fartaram das suas carnes"( Apocalipse 19:20-21).
O alvo visado pelo Anticristo, no comando deste gigantesco exército, será a cidade de Jerusalém. O Senhor Jesus chegará, exatamente quando a cidade já estiver sitiada, e sem qualquer esperança de livramento, humanamente falando. O profeta Zacarias descreve, profeticamente o que acontecerá no Dia da Revelação do Senhor, que ele chama de "naquele dia"- Zacarias 12, 13 e 14.
O Senhor Jesus é reconhecido e recebido, pelos judeus, como Seu Messias
Ele foi rejeitado pelos judeus, como Messias, em sua primeira vinda. Continuou rejeitado nestes dois mil anos. Porém, no Dia da Revelação Ele será recebido, pelos judeus com muitas lágrimas, como o Messias.
O Profeta Zacarias descreveu o encontro de Jesus com os judeus, dizendo –
"E acontecerá, naquele dia, que procurarei destruir todas as nações que vierem contra Jerusalém; e sobre a casa de Davi, e sobre os habitantes de Jerusalém, derramarei o Espírito de graça e de súplica; e olharão para mim, a quem traspassaram; e o prantearão como quem pranteia por um unigênito; e chorarão amargamente por ele, como se chora amargamente pelo primogênito. Naquele dia será grande o pranto em Jerusalém... E se alguém lhe disser: que feridas são essas na tuas mãos? Dirá ele: são as feridas com que fui ferido em casa dos meus amigos"( Zacarias 13:1-6).
Isto acontecerá naquele dia, no dia da volta triunfal de Jesus.
A libertação de Jerusalém descrito pelo Profeta Zacarias
"E o Senhor sairá e pelejará contra estas nações, como pelejou no dia da batalha. E, naquele dia, estarão os seus pés sobre o monte das Oliveiras, que está defronte de Jerusalém para o oriente; e o monte das Oliveiras será fendido pelo meio, para o oriente e para o ocidente, e haverá um vale muito grande; e metade do monte se apartará para o norte, e a outra metade dele, para o sul... então, virá o Senhor. E acontecerá naquele dia, que não haverá preciosa luz, nem espessa escuridão. Mas será um dia conhecido do Senhor, nem dia nem noite será; e acontecerá que no tempo da tarde, haverá luz. Naquele dia, também acontecerá que correrão de Jerusalém águas vivas, metade delas para o mar oriental, e metade delas até ao mar ocidental; no estio e no inverno, sucederá isso. E o Senhor será rei sobre toda a terra; naquele dia, um será o Senhor, e um será o seu nome"- Zacarias 14:3-9.
Assim, o profeta Zacarias, cerca de 520 anos antes de Cristo, falou do Dia da Revelação do Senhor, e do Milênio.
Considerações finais
A Batalha do Armagedon será, pois, o grande acontecimento do Dia da Revelação do Senhor.
No seu final, o Anticristo e o Falso Profeta serão lançados vivos "no ardente lago de fogo e enxofre". Seu gigantesco exército, será inteiramente dizimado.
Na sequência, na visão do Rei Nabucodonosor, "a pedra que feriu a estátua se fez um grande monte e encheu toda a terra"- Daniel 2:35.
Isto fala da implantação do milênio, ou do Governo de Cristo sobre toda a terra, por mil anos.

0 comentários:

Postar um comentário

O que você achou deste artigo?
Me reservo o direito de não publicar comentários de anônimos e/ou contendo xingamentos ou spam.