Ads 468x60px

Featured Posts

4 de fevereiro de 2011

Tagged under:

"SER-ME-EIS TESTEMUNHAS"

Este é o ministério primário de cada crente. Ser testemunha da pessoa de Jesus é falar daquilo que ele fez para si próprio, bem como para com todos os homens. Foi o que o Senhor mandou que o ex-endemoninhado gadareno fizesse –
" Torna para tua casa e conta quão grandes coisas te fez Deus. E ele foi apregoando por toda a cidade quão grandes coisas Jesus lhe tinha feito" - (Lucas 8:39).
Vai...e conta!
Foi o que fez o cego de nascença, em Jerusalém –
"Chamaram, pois, pela segunda vez o homem que tinha sido cego e disseram-lhe: Dá glória a Deus; nós sabemos que esse homem é pecador. Respondeu ele, pois, e disse: Se é pecador, não sei; uma coisa sei, e é que, havendo eu sido cego, agora vejo" - (João 9:24-25 ).
Portanto, ser testemunha é uma missão que, por certo, está ao alcance de todos os salvos. Para ser testemunha não se exige muitos requisitos, quer sociais, quer financeiros, quer culturais. O que se exige está ao alcance de todos. Exige-se que possa contar os fatos que viu, que ouviu, bem como conhecer bem a pessoa sobre quem vai testemunhar.
Não era condição essencial que as testemunhas fossem eloquentes. Era fundamental, contudo, ter tido uma experiência pessoal com Jesus e saber falar dos resultados práticos dessa experiência. Poder, no sentido espiritual, fazer sua as palavras daquele cego de nascença –
"Uma coisa sei, e é que, havendo eu sido cego, agora vejo".
Você é uma testemunha de Jesus?
A ascensão de Jesus
"E, quando dizia isto, vendo-o eles, foi elevado às alturas, e uma nuvem o recebeu, ocultando-o a seus olhos" - (Atos 1:9 ).
O Senhor Jesus havia falado sobre a necessidade de seu retorno ao céu –
"...convém que eu vá, porque, se eu não for, o Consolador não virá a vós; mas, se eu for, enviar-vo-lo-ei" - (João 16:7).
Agora os discípulos podiam entender estas palavras que haviam sido ditas por Jesus. Ele precisava ir...e Ele foi!
A segunda vinda de Jesus anunciada pelos anjos
A promessa de sua vinda foi feita, originalmente, pelo próprio Jesus –
"E, se eu for e vos preparar lugar, virei outra vez e vos levarei para mim mesmo, para que, onde eu estiver, estejais vós também" - (João 14:3 ).
Ele havia dito – "se eu for". Agora, em Atos, temos a informação de que ele foi. Foi, e aos olhos de muitas testemunhas! Ele disse que voltaria!
Os anjos confirmaram a promessa de sua vinda
"E, estando com os olhos fitos no céu, enquanto ele subia, eis que junto deles se puseram dois varões vestidos de branco, os quais lhes disseram: Varões galileus, por que estais olhando para o céu? Esse Jesus, que dentre vós foi recebido em cima no céu, há de vir assim como para o céu o vistes ir" - (Atos 1:10-11 ).
Os anjos não são oniscientes. Isto significa dizer que eles conheciam a promessa de Jesus de que ele "viria outra vez". Eles creram e por isto anunciaram que ele "há de vir". Assim, o Senhor Jesus disse que viria; os anjos creram que ele viria e proclamaram a sua vinda.
Uma promessa confirmada pelos apóstolos
O testemunho de Pedro
"O Senhor não retarda a sua promessa, ainda que alguns a têm por tardia...Mas nós, segundo a sua promessa aguardamos novos céus e nova terra, em que habita a justiça" - ( II Pedro 3:9-13).
O testemunho de João
"E agora, filhinhos, permanecei nele: para que quando ele se manifestar, tenhamos confiança e não sejamos confundidos por ele na sua vinda" - ( I João 2:28).
O testemunho de Paulo
Depois de Jesus, Paulo foi quem mais falou sobre a vinda de Cristo. Por economia de espaço vamos citar apenas duas passagens bíblicas onde ele fala sobre a vinda de Jesus –
"Eis aqui vos digo um mistério: Na verdade, nem todos dormiremos, mas todos seremos transformados, num momento, num abrir e fechar de olhos, ante a última trombeta; porque a trombeta soará, e os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados" - (I Coríntios 15:51-52 ).
O Senhor Jesus disse: "virei outra vez". Paulo ensinou o que acontecerá no dia em que ele vier. Os salvos vivos serão transformados num abrir e fechar de olhos, os salvos mortos ressuscitarão, e o Senhor Jesus cumprirá a sua promessa –
"...e vos levarei para mim mesmo, para que, onde eu estiver, estejais vós também" - (João 14:3).
"Dizemo-vos, pois, isto pela palavra do Senhor: que nós, os que ficarmos vivos para a vinda do Senhor, não precederemos os que dormem. Porque o mesmo Senhor descerá do céu com alarido, e com voz de arcanjo, e com a trombeta de Deus; e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro; depois, nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens, a encontrar o Senhor nos ares, e assim estaremos sempre com o Senhor" - (I Tessalonicenses 4:15-17).
A vinda de Cristo é, pois, uma realidade. O Senhor Jesus prometeu que viria, os anjos anunciaram que ele viria, os apóstolos confirmaram que Ele viria, nós estamos esperando a sua vinda –
"...ora vem, Senhor Jesus" - ( Apocalipse 22:20).
Não crer na vinda de Jesus significa não crer na Palavra de Deus. A segunda vinda é mencionada mais de trezentas vezes no Novo Testamento. Somente Paulo faz menção dela cerca de cinquenta vezes. Duas de suas epístolas - I e II Tessalonicenses cuidam especificamente do assunto referente à vinda do Senhor. Capítulos inteiros, como Mateus 24 e Marcos 13 são dedicados ao ensino sobre a vinda de Jesus.
Sua segunda vinda é mencionada oito vezes mais que a primeira. É, pois, a vontade do Senhor que a certeza da vinda de Cristo seja uma realidade no coração de cada um de seus filhos.
"Então voltaram para Jerusalém"
Eles estavam no Monte das Oliveiras –
"...o qual está perto de Jerusalém, à distância do caminho de um sábado" - (Atos 1:12)
Caminho de um sábado dizia respeito à distância que um judeu podia caminhar no dia de sábado. Tratava-se de uma distância de dois mil côvados, ou seja, cerca de mais ou menos um quilômetro.
Josefo calcula essa distância em cerca de cinco ou seis estádios, ou seja, aproximadamente 1.100 metros.
Jerusalém estava separada do Monte das Oliveiras pelo Vale de Cedrom. Foi pois deste monte que o Senhor Jesus deixou a terra, retornando para o céu.
Será, ainda, no Monte das Oliveiras que ele pisará quando retornar à terra, no Dia da Revelação do Senhor, que acontecerá no final da Grande Tribulação, segundo nos informa o profeta Zacarias –
"E, naquele dia, estarão os seus pés sobre o monte das Oliveiras, que está defronte de Jerusalém para o oriente; e o monte das Oliveiras será fendido pelo meio, para o oriente e para o ocidente, e haverá um vale muito grande; e metade do monte se apartará para o norte, e a outra metade dele, para o sul" - (Zacarias 14:4 ).

0 comentários:

Postar um comentário

O que você achou deste artigo?
Me reservo o direito de não publicar comentários de anônimos e/ou contendo xingamentos ou spam.