Ads 468x60px

Featured Posts

19 de janeiro de 2016

Tagged under:

Crente pode fazer tatuagem?

Neste BLOG já foi apresentado um post referente a este assunto, sob um ponto de vista conservador.

Vejamos uma visão mais "liberal", alicerçada em questões linguísticas e culturais sob as quais este assunto foi abordado no Antigo Testamento.

O texto é de Ailton Santos

O CRISTÃO E A TATUAGEM!

Quando chorarem a morte de alguém, não se cortem, nem façam marcas no corpo. Eu sou o Senhor. (Levítico 19:28 NTLH)

Você já ter ouvido ou lido alguém dizer ou escrever, apoiado no texto de Levítico 19:28, ao não uso de tatuagem.


Mas, será que é sobre tatuagem que o texto se refere?

Pois bem, você vai encontrar apenas na tradução da Bíblia NVI a palavra "Tatuagem" - “Não façam cortes no corpo por causa dos mortos, nem tatuagens em si mesmos. Eu sou o SENHOR! (Lv 19:28)

Precisamos entender o contexto histórico e cultural inserido nesse texto: era parte do ritual pagão a escarnificação ou esfoliação como forma de honrar seus deuses. Exemplo o embate entre Elias e os profetas de Baal relatado no texto de I Reis 18:28 em que eles clamavam em altas vozes e rasgavam as suas peles. Eles também durante o cortejo do morto se autoflagelavam em sinal de lamento, e Deus por sua vez dá uma ordem para que o povo "Hebreu" não pratique tal ato de idolatria.

“As palavras do texto do verso 28 são: não façam (nathan) sareteth, incisão, corte, talho, na vossa carne pelos mortos, nem fareis (nathan) qa’aqa kethobeth, incisão, corte, marca feita a ferro em brasa sobre vós. O texto aqui se refere claramente a escarnificação, rasgar ou lacerar a carne, com o intuito de agradar aos deuses, ritual feito por inúmeras religiões pagãs" (Rev. Manuel do Carmo Filho).


Se o texto de Levítico 19 é normativo para a igreja Cristã, não podemos fugir então do versículo 27 que diz: "Não cortem o cabelo dos lados da cabeça, nem aparem a barba". (Levítico 19:27 NTLH). Esse ninguém quer aplicar, afinal quem quer andar como um homem ou mulher da caverna pelas ruas. (sic)
Não estou fazendo apologia ao uso de Tattoos ou percings ou qualquer outra coisa que seja relativo ao tema abordado, mesmo porque não tenho Tattoo e não tenho a intenção de fazer, nem tampouco recomendo alguém a fazer, porque dizem que dói demais (sic).

Mas, o que quero propor é que deixemos o relativismo religioso disfarçado de santidade, e entendam que não estou abrindo precedentes para um sincretismo religioso (quem me conhece sabe que sou um militante contra essa prática dentro das igrejas).

Deus nos chamou para sermos diferentes, como disse ao povo hebreu naquela ocasião, não somente no estereótipo, mas principalmente, no jeito de ser e nas atitudes do trato com nosso próximo.

Já sei que alguns vão perguntar: _ Mas o nosso corpo não é Templo do Espírito Santo?

Sim. Mas nos sentido plural e não singular, ou seja, como comunidade, a saber, Igreja. (2 pessoa do Plural: Vós sois... O corpo de vocês...). Não existe Templo do Espírito Santo sozinho! Mesmo porque membro fora do corpo é Frankstein! (mutação)

Se eu pudesse aconselhá-lo(a) e se é que é válido meu conselho, antes de fazer algo definitivo em seu corpo consulte a Deus. Consulte seus pais. Cônjuges. Filhos. Contrabalancei prós e contras. Se há algo nisso que desabone sua relação íntima com Deus e seus próximos nessa atitude ou se há algo que vá te atrapalhar no futuro, não faça! (Por amor ao fraco, não faça! By Apóstolo Paulo). Mas se você se sente tranquilo com essa decisão juntamente com o Espírito Santo, que ele te conduza.

O que sempre vai determinar nossa real conversão em Cristo não são desenhos no corpo, vestimentas, corte de cabelo, etc... Mas sim, os frutos do Espírito em nós (o amor, a alegria, a paz, a paciência, a delicadeza, a bondade, a fidelidade, a humildade e o domínio próprio).

Que sejamos circuncidado no coração pelo Espírito Santo essa é a marca válida para um verdadeiro Cristão (Gálatas 5)

Lembre-se: texto fora de contexto é pretexto para heresia!

0 comentários:

Postar um comentário

O que você achou deste artigo?
Me reservo o direito de não publicar comentários de anônimos e/ou contendo xingamentos ou spam.